Notícias 

Imagem descritiva

Plano de Recuperação e Resiliência: a construção de um futuro promissor

Elaborado para promover reformas e investimentos de recuperação, o PRR procura a construção de um futuro promissor para o País, repleto de desafios.

07 Maio 2021

Nº12 Acessibilidade - março 2021 prr

A síntese do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) esteve disponível para consulta pública, através da página disponibilizada no portal ConsultaLex, até ao dia 1 de março de 2021. O PRR foi elaborado com o propósito de promover as reformas e investimentos que promovam a recuperação, tendo em vista a construção de um futuro promissor, repleto de novos desafios. Tudo por um Portugal mais justo e resiliente, mais sustentável e mais competitivo.


O PRR é de aplicação nacional, pautado pela discussão e auscultação pública, e terá um período de execução até 2026. Apresenta um conjunto de reformas e de investimentos que permitirão ao País retomar o crescimento económico sustentado, reforçando assim o objetivo de convergência com a Europa ao longo da próxima década.


A Comissão Europeia identificou algumas diretrizes emblemáticas que pretendem endereçar um conjunto de desafios comuns que os Estados-Membros deverão enfrentar:

 

  • Apoiar a construção e integração no setor energético, como reforço da capacidade demonstrada neste setor, contribuindo, até 2025, para a duplicação da taxa de renovação energética de edifícios;
  • Garantir que uma cobertura 5G ininterrupta mais ampla possível para todas as áreas, incluindo áreas rurais e remotas; o fornecimento de uma identidade digital europeia (identidade eletrónica) e o fornecimento de serviços públicos digitais interoperáveis pelas administrações públicas, reforçando assim a área da modernização. No eixo desta expansão, a ideia passa também por produzir 10 vezes mais processadores com eficiência energética, bem como duplicar a participação de empresas da União Europeia que usam serviços de nuvem avançados e big data;
  • Requalificar e melhorar as competências da população, onde 50% dos adultos deve participar em ações de formação. Com esta medida, espera-se que, em 2025, a percentagem de europeus com idades compreendidas entre os 16 e os 74 anos com competências digitais básicas possa aumentar para 70%.


Para além das diretrizes mencionadas, o debate sobre o Plano de Recuperação e Resiliência estendeu-se por mais 11 seminários digitais de cariz temático, cujo objetivo passou por ouvir a sociedade civil, bem como as entidades representativas de cada setor de atividade.

Anteriores

Surgido em março de 2020, o Plano de Trabalho Colaborativo da AP revelou-se um modelo de trabalho sinérgico e com resultados rápidos.

O portal já está online e pretende aproximar os trabalhadores da AP, potenciando o trabalho colaborativo e partilhando informação atual e pertinente.

O Simplex apresenta-se com uma taxa de execução total de 86% e o seu último Balanço pode ser consultado, desde o início do mês de março, no seu site oficial: simplex.gov.pt.

Terceiro Plano de Trabalho Colaborativo da Administração Pública

Surgido em março de 2020, o Plano de Trabalho Colaborativo da AP revelou-se um modelo de trabalho sinérgico e com resultados rápidos.

Já é possível seguir a Bússola

O portal já está online e pretende aproximar os trabalhadores da AP, potenciando o trabalho colaborativo e partilhando informação atual e pertinente.

Está publicado o Balanço Simplex '19/20

O Simplex apresenta-se com uma taxa de execução total de 86% e o seu último Balanço pode ser consultado, desde o início do mês de março, no seu site oficial: simplex.gov.pt.

Publicador de Conteúdo